sábado, 22 de outubro de 2011

Do Hipercapitalismo

O capitalismo chegou a um estado de paroxismo, após sua Contra-reforma depois da queda do socialismo na década de 1980, porque não soube nem se reconhecer como Hipercapitalismo. Não existe pós-modernidade. Existe Hipercapitalismo. As ideologias não morreram. Sobrevivem fortemente no discurso mercadológico, estatal e da indústria cultural de massa. A morte do sujeito já foi declarada, mas acontece que o sujeito nunca foi tão sujeitado quanto hoje. Então isso é papo furado de certas epistemologias caducas. O que os deslumbrados, o ingênuos e os alienados chamam de pós-modernidade eu chamo Hipercapitalismo. À crise do sistema financeiro mundial que hoje vemos, não chamo de crise passageira,chamo de paroxismo, crise terminal. O capitalismo pode não morrer, mas o Hipercapitalismo tem seus dias contados. Contem com isso.

Sofrer  degolas  diárias  nos  faz  criar  cada  vez  mais  artérias. Nunca  tem  fim. A  vida  é  vermelha. A  crueldade é  branca. O  azul...