sexta-feira, 28 de julho de 2017

Só fique  próximo  a  mim,  quando  eu  estiver  bem,  sorrindo e  inutilmente  feliz. Me dê  atenção quando algo  lhe  interessar  em  mim. Quando você  possa sentir  que  eu  ofereço  uma  felicidade full time. Quando  eu  estiver em  crise  com  o  mundo  e  com o  jeito  das  pessoas,  naturalmente  você vai  me  condenar. Nesse  caso, aproxime-se de  um  estranho  e  o  abrace,  dê  um beijo, mas  num  estranho sem  problemas,  claro. Isso  vai  te  preencher.  Apareça em  fotos  sempre  com  pessoas  alegres  e  positivas,  sorria. Pessoas mesmo  que  apenas ocasionalmente desjustadas fazem  mal  à  nossa  imagem  pública.  Uma  dessas pode  ser  mesmo  aquela  que  você  diz  amar.  Por  isso,  sempre  o  cuidado,  você  e  os  positivos  e  com  verniz  de  felicidade  antes;  se  distancie  de  problemas alheios.   A  vida  assim  é  mais  fácil. E nunca  se  esqueça  de  dizer: eu  te  amo, mas pare de frescura. A vida  precisa  ser  representada. Ela  está  num  palco ao  qual  você  deve  fazer  jus. Deixe  os  problemáticos  de sua  vida  lá  na  coxia. Talvez  porque  o  brilho  dos  desajustados  ofusque o  jogo  de  luz  dos intérpretes  do palco  de  maquinarias  ilusionistas.

Sofrer  degolas  diárias  nos  faz  criar  cada  vez  mais  artérias. Nunca  tem  fim. A  vida  é  vermelha. A  crueldade é  branca. O  azul...